NoLUgar - Personal Organizer
 

Como tornar seu filho um aliado na organização da casa

quinta-feira, 12 de dezembro de 2016
Organizar a casa vai além do esforço de uma só pessoa, tem que ser uma atitude em conjunto que envolva todos os moradores. Mas não é bem isso que a gente vê por aí. Em muitas famílias a responsabilidade de organização recai apenas sob um membro, geralmente a mãe, que além de fazer todos os serviços básicos, tem que sair recolhendo as roupas jogadas pelo filho no chão, organizar os brinquedos espalhados pela sala e ainda cozinhar e limpar o resto da casa.

Envolver toda a família na organização não é uma tarefa fácil, principalmente quando se trata de crianças. Existem alguns afazeres domésticos, como dobrar lençol de elástico ao trocar a roupa de cama, varrer o chão ou passar o pano nos móveis, que a princípio você não imagina seus filhos realizando, não é?

No entanto, mais que contribuir para a limpeza e cuidado da casa, essas atividades ajudam no desenvolvimento de habilidades muito importantes para o futuro dos pequenos: autonomia, independência, coordenação, senso de colaboração e trabalho, ajudando a prepará-los para a vida adulta e gerando uma maior consciência e preocupação com o outro. E você ainda poderá se surpreender com o que eles são capazes de realizar!

Dando os primeiros passos

A conscientização de uma criança começa desde cedo, através de muita conversa, para fazer o seu filho entender a necessidade dos afazeres domésticos e das responsabilidades que envolvem a organização de uma casa. Você pode começar a delegar pequenas tarefas, como organizar a caixa de brinquedos, arrumar a cama, guardar suas próprias roupas no armário, etc. Aos poucos, essas tarefas tomarão uma proporção maior e o seu filho entenderá de uma maneira natural que ele também tem responsabilidade na organização da casa.

Uma dica legal para estimular as crianças é propor desafios, de modo a deixar as tarefas com cara de brincadeiras, sugerindo pequenas competições onde quem arrumar ou limpar primeiro ganha. Porém, muito cuidado quando for lidar com recompensas, pois o ideal é não oferecer coisas em troca, para não se tornar um hábito. Não se esqueça que o principal objetivo é conscientizar o seu filho e não o forçar a fazer as tarefas esperando algo em troca.

A ideia de merecimento deve vir como um agradecimento, um incentivo psicológico e não material, pela ajuda prestada. Ele criará um senso de que ajudar é fazer algo em prol do bem-estar da família, contribuindo para o desenvolvimento de uma noção de comunhão e colaboração. Em hipótese alguma você deve puni-lo ou reprimi-lo por ter feito algo errado ou não tão bem quanto gostaria, pois isso irá desmotivá-lo e causará o efeito contrário do esperado.

Quais atividades delegar

Não tem uma idade certa para começar a ajudar. De acordo com alguns psicólogos, entre os 2 e 5 anos as crianças estão na fase do descobrimento, em que tudo é novidade, portanto é uma ótima oportunidade para entretê-las conciliando brincadeiras com atividades domésticas.

Dos 5 anos em diante as crianças começam a desenvolver um senso de responsabilidade maior, querendo se tornar cada vez mais independentes. É o momento perfeito para começarem a executar tarefas maiores, como arrumar o próprio quarto. E como as crianças se espelham nos mais velhos, peça ajuda para varrer ou passar pano nos móveis, pois mesmo que não encarregue o seu filho dessa tarefa, ele pode imitar suas ações e fazer a atividade junto com você.

A partir dos 10 anos, já pode começar a aumentar as responsabilidades e introduzi-los na cozinha. Você ainda pode aproveitar esse gancho e ensinar sobre a importância dos alimentos, o que fazer para evitar desperdício e sobre reciclagem. Eles podem contribuir para colocar o lixo para fora, lavar as louças e outros serviços da lavanderia. Depois dos 12 anos, eles já podem ser incluídos efetivamente na rotina de organização da casa, por isso faça um calendário e proponha uma divisão de tarefas.

Criando um adulto melhor

Aos poucos o seu filho entenderá que ele também faz parte da rotina de organização e isso ajudará a manter a casa sempre organizada, pois agora ele sabe o trabalho que dá colocar tudo no seu devido lugar e dará valor a isso. Vale lembrar que esse é um processo lento, que requer tempo e paciência. Mas, com certeza esse processo será muito positivo para o seu filho no futuro, pois além de desenvolver um ótimo senso de responsabilidade, fará com que ele se torne uma pessoa independente e organizada.

Agora que o empurrãozinho já foi dado, basta você começar o quanto antes! Seja ensinando como arrumar a cama ou a caixa de brinquedos, o importante é que haja um princípio. Assim, você poderá contar com o seu filho para manter a casa organizada, sem que ninguém seja sobrecarregado, sobrando ainda bastante tempo e energia para os programas em família.
Colaboração de Conteúdo: Cecilia Gibson - Mavens of London
 
E ai, gostou? Então não deixe de compartilhar com seus amigos!
Compartilhe no Facebook
 
Artigos relacionados
Quer saber mais sobre nossos serviços?
Quer saber mais sobre nossos serviços?
Entre em contato
Tire todas suas dúvidas pelo email abaixo
contato@nolugar.com.br
Facebook - NoLUgar        Instagram - NoLUgar        Google Plus - NoLUgar
NoLugar - Todos os direitos reservados © 2015
evernet - sites e sistemas online